Notícias e Eventos | 
Notícias
Notícias
Resultado das últimas contagens de aves necrófagas
8 Novembro 2013


Durante a última semana do passado mês de Outubro, realizaram-se as primeiras contagens de aves necrófagas do período não reprodutor de 2013 do projecto LIFE Habitat Lince Abutre.

A espécie-alvo, o abutre-preto (Aegypius monachus), apesar de se manter com um número elevado de exemplares observados (13-18 indivíduos nas duas ZPEs), tem vindo a diminuir em relação ao período reprodutor anterior, voltando-se a repetir a frequência de uma maior presença da espécie em Moura/Mourão/Barrancos que no Vale do Guadiana.

Quanto às outras rapinas observadas, e em relação ao período reprodutor, nota-se um declínio em número de espécies, embora registando-se o incremento da algumas de carácter exclusivamente invernante ou com incrementos populacionais nesta época do ano.

É o caso do grifo (Gyps fulvus), que nestas contagens atingiu os 900 indivíduos para Moura/Mourão/Barrancos e os 206 para o Vale do Guadiana.

 

Grifo fotografado durante as contagens, perto de um dos pontos de observação no Vale do Guadiana.


Destacamos ainda a chegada do milhafre-real (Milvus milvus), espécie exclusivamente invernante e com um marcado declínio populacional ao nível Ibérico. Nestas contagens foram detectados 31 indivíduos em Moura/Mourão/Barrancos e 26 no Vale do Guadiana.

 

O milhafre-real incrementa o seu número durante o Inverno nas regiões do Sul de Portugal, com indivíduos procedentes de populações mais meridionais. A presença desta espécie ameaçada foi detectada no mês de Outubro durante as contagens do projecto.


A águia-real (Aquila chrysaetos) fecha o grupo de rapinas necrófagas (obrigatórias ou facultativas) observadas nestas contagens, com 2 indivíduos em Moura/Mourão/Barrancos e apenas 1 no Vale do Guadiana.

A outra grande águia observada nestas contagens, a águia de Bonelli (Aquila fasciata), apenas foi detectada no Vale do Guadiana, onde até 4 indivíduos sobrevoaram os locais perto dos pontos de observação.

Das outras rapinas observadas há a destacar as águias-d’asa-redonda (Buteo buteo), com um grande número de observações para Moura/Mourão/Barrancos (11) e menos de metade (5) para o Vale do Guadiana.

Já para o peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus), obtiveram-se 9 registos no Vale do Guadiana e apenas 2 para Moura/Mourão/Barrancos. Outras rapinas de pequeno e médio tamanho observadas foram o açor (Accipiter gentilis) e o gavião (Accipiter nisus), com 1 observação em Moura/Mourão/Barrancos e Vale do Guadiana, respectivamente.

Quanto à presença de outras espécies não rapinas, destacamos a observação de 1 cegonha-preta (Ciconia nigra) em Moura/Mourão/Barrancos e vários grupos de corvos (Corvus corax) no Vale do Guadiana, com um total de 28 indivíduos.



A equipa do projecto LIFE Habitat Lince Abutre agradece a companhia e esforço da Catarina Machado, Diogo Oliveira, Filipa Machado, Frederico Leite, Javier Vázquez, Pedro J. Garrote e Rita Ramos, voluntários que têm vindo a dar um grande apoio na implementação desta acção.